A HISTÓRIA DO HOMEM QUE MORREU, MAS ESTAVA VIVO – POESIA CRÔNICA #7

sad-man-ayse-deniz

Trabalhador comum

Pai exemplar

Ótimo marido

 

Certo dia

Chegou no emprego

E lhe contaram

Que havia sido demitido

 

Em casa, seus filhos

Já não ouviam seu conselho

Preferiam os dos amigos

 

A mulher

Como prêmio de consolação

Fez seu macarrão preferido

Ele, distraído,

Não prestou atenção

Ela foi para o whatsapp

Mandar fotos pro Ricardão

 

O coitado percebeu

Que a vida havia saído dos trilhos

E tudo que tinha ouvido

Sobre família, herdeiros, emprego

Eram incertezas

Ilusões de um padrão falido

 

Ele tentou refazer o tudo

Não se obrigar a nada

Viver sonhos antigos

Mas já era tarde

 

A chuva forte que caia

Inundou o seu abrigo

E com os olhos abertos

O homem percebeu que estava morto

Mesmo continuando vivo.

 

(Anderson Shon, Um Poeta Crônico.)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s