HUMOR? – CRÔNICAS POÉTICAS #25

v4-728px-Have-a-Sense-of-Humor-Step-13-Version-2

Talvez eu esteja renascendo uma discussão que já seja um pouco antiga, mas bem relevante. Qual o limite do humor? Não, não é isso, mas poderia ser, é que antes preciso explicar. Na noite de sábado, fui convidado para declamar no Sarau Urbano lá no Shopping Ponto Alto. Ali, pra mim, era o Rock n Rio da Poesia. Havia um público com mais ou menos cinquenta pessoas, senhorinhas, crianças, jovens, tinha muita gente ávida por arte dentro de um local extremamente comercial.

Pra quem já viu as minhas apresentações, sabe que utilizo muito do humor, pois acho que ele é o tapete vermelho pra poesia. As pessoas internalizam versos e estrofes melhor se antes delas vierem uma pitadinha de gracejo. Assim o fiz, o público riu, sorriu, refletiu e eu fiquei satisfeito por ter alegrado um pouco a noite daquelas pessoas. Depois de mim, seria uma apresentação de Stand Up Comedy. Foi aí que esse texto nasceu…

O meu primeiro incômodo é que eu já tinha ouvido o texto de humor dele em outros dois comediantes. Não sei quem é o original da história (se é que ainda há o conceito de originalidade). Mas o principal foi a quantidade de palavrões gratuitos e a obscenidade de piadas num ambiente tão família. Posso parecer chato, politicamente correto, mas será que o humor tem que ser antônimo de bom senso? Fazer rir é uma mágica que envolve tensão, expectativa, quebra de expectativa, supressão do esperado…há tanta ciência no fazer rir, por que apelar para histórias de baixo calão e palavrões aos montes? Isso ficou claro com uma mãe, que antes estava se divertindo, puxando a filha pela mão e indo embora do local.

Me coloco no papel de escrever esse texto exatamente por utilizar o humor nas minhas apresentações. Não sou comediante, estou longe disso e não tenho vontade de ser, mas se fosse, a última coisa que gostaria é de repetir textos e padrões que são antiquados e, pra mim, perdoem-me, não são nada engraçados. Pra terminar, vai uma piada: Havia um pintinho com a bunda costurada, foi dar um peido e explodiu! Ficaria mais engraçado se eu usasse a palavra CÚ? Então… Beijos e Abraços Crônicos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s