Precisamos falar sobre Friends – Black Nerd #023

em

Sim, precisamos falar sobre Friends. Por favor, não a coloque numa escala de outras séries que duraram tanto ou que fizeram tanto sucesso, Friends é um fenômeno pop incomparável. Imaginar que uma série durou dez anos e que acabou numa das suas melhores formas, dando ainda muita audiência e com pedidos aclamados para que não chegasse ao fim é quase utópico. Tenho certeza que seus criadores não apostavam que estavam fazendo algo tão perene. O último episódio foi ao ar em 2004, estamos em 2020 e as pessoas ainda não conseguem aceitar o término da série. Porém, o que também é inaceitável é que uma série que tenha como tema a vida mundana de pessoas em Nova York apresente poucos – quase nenhum – negros com um papel relevante.

25 anos de 'Friends': 5 grandes erros de enredo na série - BBC News Brasil
Elenco de Friends

A série teve um total de 236 episódios, em apenas 40 deles negros e/ou negras aparecem e somente em 23 negros e/ou negras tinham nomes. Os outros eram o garçom, o diretor, o cliente do restaurante, a recepcionista e etc. Friends abriu discussões bacanas com temas que eram tabu na época, como relacionamento entre duas mulheres, através das personagens Carol e Susan, o processo de adoção protagonizado por Chandler e Mônica, as dificuldades das mulheres no mercado de trabalho entre outros temas. A questão é que a vida não é feita em cima de uma balança e não é por que se foi positivo de um lado, que o negativo deva ser completamente esquecido ou compensado. Friends é um exemplo ainda vivo de como o racismo estrutural é construído.

Aisha Tyler: Forever a Friend of “Friends” | MediaVillage
Joe (Matt LeBlanc), Charlie Wheller (Aisha Tyler) e Ross (David Schwimmer)

Diferente de situações sexistas, machistas, homofóbicas, gordofóbicas que aparecem na série, não há nenhum tipo do que vou chamar de “racismo clássico”. O que é isso? Você perceber uma pessoa sendo destratada só por ser negra. Os negros que aparecem na série não são alvos de piadas negativas que envolvam sua cor de pele, eles fazem parte do contexto em que a piada é construída. Isso faz muita gente renegar o fato de que Friends estaria sendo racista, pois ela não “ofende” nenhum negro. Vamos a alguns fatos interessantes. Em Nova York, o número de brancos e negros é muito parecido, há uma média de 33% de brancos e 23% de negros, o restante da população é formada por asiáticos e por hispânicos. A personagem negra que mais aparece na série – Charlie Wheeler vivida pela atriz Aisha Tyler – tem seu papel resumido em ser uma disputa amorosa entre Joe e Ross. Vale a ressalva que o “mais aparece na série” corresponde somente a nove episódios. O racismo não existe somente quando um negro é ofendido, descriminado, descartado pela sua cor, quando ele não faz parte de uma estrutura da qual deveria fazer, quando sua cor não é representada em uma série que poderia mudar o pensamento de tantas pessoas, já que ela ainda é relevante, quando se ignora fatores sociais etimológicos para não representá-los, há aí sim um claro exemplo de racismo estrutural e Friends é, infelizmente, um exemplo disso.

Outro fator relevante é que somente 1/3 dos personagens negros e negras – com nomes e sem nomes – tinham cargos de chefia, voltando-se ao velho clichê de sempre colocar negros e negras em posição subalterna. Não tenho o direito de pensar com a cabeça dos showrunners da série, mas não parece estranho que em 10 anos de exibição ninguém tenha se importado com esses fatores? Karey Burke, executiva de TV e uma das presentes na exibição do piloto da série para uma posterior aprovação, afirma que apontou a falta de diversidade da série, mas os criadores David Crane e Marta Kauffman – da pra imaginar a cor deles – não acharam que isso fosse um problema e não queriam mexer no elenco já imaginado. Após uma chuva de críticas, David Schwimmer, o Ross, e a própria Marta Kauffman já assumiram que tentar representar uma Nova York branca foi um grande erro cometido pela série.

Friends" pode ter sido uma cópia de seriado com atores negros; entenda
Elenco de Living Single

Tudo piora quando se tem a dúvida da verdadeira inspiração da sitcom: a série Living Single, chamada de muitos como a “Friends Negra”. A série – que veio antes – tem a mesma temática mundana, o mesmo número de personagens principais – sendo quatro mulheres e dois homens -, os mesmos arquétipos de personagens, as mesmas ideias de moradia… é muito parecida, mas a diferença – que faz diferença – é que em Living Single há representatividade. E por que ela não fez tanto sucesso quanto sua prima branca? Isso eu deixo pra vocês responderem. I’ll be there for you.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s