Netflix, Whatsapp e a fórmula da ansiedade – PenSHONmentos #014

em

Ver alguém falando da beleza das antigas cartas, em detrimento ao email, é como ver alguém reclamando das gráficas imprimirem livros, pois era muito mais legal ler depois de passarem pelos monges copistas. Eu entendo os dois lados dessa moeda, a modernidade parece tirar um pouco da magia dos processos, mas ela nos dá tantas opções e nos faz economizar tanto tempo, que tudo bem essa magia ficar um pouco escanteada. Porém, o que estamos fazendo com esse tempo? O whatsapp tornou as comunicações instantâneas, o Netflix nos fez economizar dias, semanas, talvez meses, para terminar de consumir uma obra, mas o que veio depois de tudo isso? Parece cruel fazer essa associação, mas será que essa velocidade toda não foi um mote para popularização da ansiedade? Entenda.

Certa vez, percebi que uma canal de TV aberta havia voltado a exibir Cavaleiros do Zodíaco. Minha versão nostálgica me fazia sentar todo dia para rever os episódios e vibrar como vibrei lá na década de 90. Um belo dia, não consegui chegar em casa a tempo e perdi o episódio em que o Hyoga – vocês podem ser o Seya, pois eu sou o Hyoga – iria lutar com Camus, cavaleiro de ouro representante do melhor signo de todos, aquário. Fui no youtube ver o episódio e percebi que lá estava toda a saga. Desde então, parei de assistir na TV, pois tinha aquilo tudo a disposição. Isso é ruim? Não, lógico que não, mas como reagimos quando não temos?

O whatsapp é outro “vilão”. As respostas são tão instantâneas, que até a palavra instantaneidade precisa de uma correção. “Ela demorou vinte minutos pra me responder”. Amigo… as cartas demoravam meses, os emails demoravam dias, a internet discada era semanal, vinte minutos não é nem um episódio de série completo. Será que dá pra perguntar algo, viver um pouco e depois ver a resposta? Não quero ser o chato que fica remontando o passado, mas perceba que a possibilidade de ter tudo de forma imediata em nossas mãos nos tornou muito mais ansiosos e apressados. Perceba o comportamento das pessoas diante de séries que ainda optam pelo formato semanal; ou elas esperam todos os episódios saírem, para assistir de vez, ou assistem e depois consomem uma infinidade de vídeos do youtube com a temática do episódio visto para que aquilo fique vivo até o próximo episódio.

A escolha de ser uma pessoa que não responde de imediato é mal visto em grupos de amigos e a ansiedade virou uma gripe sem vacina. Pergunte pros seus cinco amigos mais próximos quem se acha ansioso ou quem já foi diagnosticado com isso. OU… pergunte-se, quantas vezes você tomou atitudes mega precipitadas só por que uma resposta não saiu quando você achou que ela deveria sair ou quando você quase falou o que não deveria, só por ter criado um cenário enorme na sua cabeça antes de perceber que não era nada demais. Prazer, ansiedade. Ela é alimentada por uma vida em que tudo é pra ontem, tudo é imediato.

Diminuir o acesso ao whatsapp e outros messengers, ou fazer um uso menos abusivo do Netflix e outros streamings pode te ajudar na busca de um mundo com menos acelerador e mais embreagem. O ideal é ter controle sobre os próprios desejos e não se colocar como uma vítima do tempo, que está cada vez mais escasso e cada vez mais otimizado, mesmo que isso soe completamente contraditório. Talvez o caminho seja voltar para a magia das cartas, assim saberemos que o tempo é mais lento, é verdade, mas está se transformando em necessárias palavras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s