Falar sobre lacração é lacração? – PenSHONmentos #018

Lacrar: Fechar completamente com lacre, com um tipo de cola usada para fechar cartas; selar. Em pleno século XXI, não são mais só os carteiros que lacram. No que futuramente chamaremos de A ERA DAS MINORIAS,  o silêncio diante do preconceito sistêmico e das estruturas excludentes não existe mais. A internet deu voz aos mal e bem intencionados, é a melhor e pior invenção de todos os tempos, ou melhor, é só uma invenção que é manuseada pelo melhor e pior tipo de pessoas que existem. Nesse bolo, há quem não aguente mais viver um mundo que tenta ser padronizado, botando a boca no mundo para fazer com que todos possam enxergar como minorias são constantemente deixadas de lado. Pra mim, tudo isso que acabei de falar é o significado da palavra lacrar. O que precisamos procurar também no aurelião é a palavra de sintetiza o incomodo do próximo com  a busca de uma sociedade mais plural.

“Quem não lacra, não lucra”. A continua busca por uma lente despadronizada, desmanipuladora e socialmente coerente incomoda. Ninguém quer que se mexa nas suas obras preferidas, nos seus entrenimentos, nos seus privilégios. Apontar questões como falta de negros em seleções de empregos de grandes empresas ou em como os esportes são sexistas e homofóbicos, é uma ofensa para quem consome aquele material, afinal, na pequenina mente desses seres, qualquer mudança tornará os seus minutos em frente a TV em algo terrível. “Tá vendo que frescura!? Agora não podem mais chamar o goleiro de bicha na hora do tiro de meta! O futebol não é mais o mesmo”. A frase ALGUMA COISA NÃO É MAIS A MESMA é uma sinfonia clássica para o meus ouvidos. É impressionante como todo mundo clama por mudança, mas não entende que pra isso acontecer, os alicerces precisam mudar. Parece que a contradição é uma condição humana.

Há um lado ruim na lacração? Sim, lógico que sim, há um lado ruim do excesso de água, imagine aí? É importante perceber que a forma como nos colocamos pode fazer com que o conteúdo dito seja instantaneamente repelido. Podemos usar como exemplo a Lumena do BBB, que caiu nessa cancha de estar sempre lacrando. As pautas abordadas e os argumentos são corretíssimos, ela fala com bastante propriedade e conhecimento de causa, mas a forma autoritária afasta as pessoas que realmente deveriam ser o alvo do discurso. No entanto, ela também não aceita o silêncio, basta um simples equilíbrio para a voz dela ser ouvida sem ruídos. Outro lado negativo, mas dessa vez pra resguardar a saúde mental, é o fato de achar que se deve lacrar o tempo inteiro – percebam que pra mim o termo lacrar é positivo. Ninguém se manterá saudável estando sempre em modo de combate, vão ter horas que aquela piada maldosa, aquele comentário desnecessário e antiquado, aquele meme ofensivo terão que passar batido e tudo bem, tudo tem o seu momento. Assim como a água, militância demais também faz mal.

Lacrar: Sair-se bem; ser bem-sucedido em algo; obter sucesso; arrasar. Viver numa sociedade em que não se lacra, é voltar no tempo. Há quem se incomoda pela briga por direitos iguais, acredite. Talvez haja um lugar em que sempre tudo é do mesmo jeito e você adore sempre o que vê… o espelho. Imaginar que as vozes se calem depois de tanta vitória e evolução é um gasto de energia desnecessário. Já pensou em poupá-la ou usá-la em prol de uma sociedade mais plural? “Quem não lacra, não muda.” Espero que cada palavra desse texto tenha lacrado!! E viva a lacração!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s